Mulheres com um distúrbio renal grave antes de engravidar são mais propensas a terem problemas durante a gestação.

Se as gestantes tiverem doenças renais, elas são mais propensas a desenvolverem hipertensão arterial, incluindo a pré-eclâmpsia (um tipo de hipertensão arterial que se desenvolve durante a gestação). Se as gestantes tiverem hipertensão arterial que não esteja bem controlada – caso ela exista antes de engravidarem ou se tenha desenvolvido durante a gestação, elas estão mais propensas a desenvolverem um distúrbio renal. A função renal pode rapidamente piorar durante a gestação.

Em gestantes que têm um distúrbio renal, a função renal e a pressão sanguínea são monitoradas de perto, tanto quanto o crescimento do feto. Muitas vezes, o bebê deve nascer mais cedo. Se o distúrbio renal for grave, é possível que as mulheres precisem ser hospitalizadas após 28 semanas de gestação, a fim de que o repouso seja garantido, a pressão sanguínea possa ser bem controlada e o feto possa ser monitorado mais de perto.

As mulheres que tiveram um transplante de rim são normalmente capazes de dar à luz bebês saudáveis e em segurança, se elas atenderem aos seguintes requisitos:

Um transplante que vigora há dois anos ou mais
Função renal normal
Nenhum episódio de rejeição
Pressão sanguínea normal

Mulheres que têm um distúrbio renal e fazem hemodiálise possuem um alto risco de complicações na gestação, incluindo aborto espontâneo, natimorto, nascimento prematuro e pré-eclâmpsia. Mas devido a avanços no tratamento da diálise, até 90% dos bebês nascidos dessas mulheres sobrevivem.

Geralmente, o parto é necessário antes da data prevista, pois a mulher desenvolve a pré-eclâmpsia ou o feto não cresce tanto quanto o esperado. Os médicos podem remover e analisar amostras do líquido que envolve o feto (líquido amniótico). Esse procedimento, denominado amniocentese, auxilia o médico a determinar se os pulmões do feto estão desenvolvidos o suficiente para respirar, e assim, quando o bebê pode nascer em segurança.

O parto por cesariana é realizado às vezes, mas em outros casos o parto normal é possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *